terça-feira, 28 de junho de 2016

OPERAÇÃO BOCA LIVRE

Qual escândalo falta acontecer no Brasil? Que vergonha saber que a Polícia Federal descobriu mais uma quadrilha! Desta vez, envolvendo o Ministério da Cultura, chegando aos intocáveis.

A Polícia Federal tem feito um trabalho de forma brilhante, identificando corruptos em vários setores da sociedade brasileira.

Estou me referindo à Lei Rouanet, de incentivo à cultura, pois o que se constata é o lucro indevido com eventos superfaturados, quando na verdade um grupo desviava, metia a mão no dinheiro público.

Nós, professores, não devemos tapar os olhos diante de tal situação ao sabermos que o desvio de verbas chegou a R$ 180.000.000,00(Cento e oitenta milhões de reais). Este recurso saía com destino a projetos culturais. 

Queremos o Brasil passado a limpo, a fim de garantir um futuro melhor para todos os brasileiros.

Aqui fica a minha indignação.

segunda-feira, 27 de junho de 2016

CONHEÇA A PRONÚNCIA NÃO OFICIAL E A OFICIAL DE PALAVRAS FALADAS NO BRASIL

Linguagem não padrão                                                  Linguagem padrão
         gratuíto                                                                          gratuito
         previlégio                                                                       privilégio
         cabelereiro                                                                     cabeleireiro
         desinteria                                                                       disenteria
         largatixa                                                                         lagartixa
         salchicha                                                                        salsicha
         iorgute                                                                            iogurte
         plantaforma                                                                    plataforma
         rúbrica                                                                            rubrica
         quage                                                                             quase
         bebedor                                                                          bebedouro
         esteriótipo                                                                      estereótipo
         adevogado                                                                     advogado
         aterrizar                                                                          aterrissar   
         mulçumano                                                                    muçulmano
         estiorado                                                                        deteriorado
         estora                                                                             estoura
         roba                                                                                rouba
         mortandela                                                                     mortadela
         récorde                                                                           recorde
         imbigo                                                                            umbigo
         bandeija                                                                         bandeja
         memo, mermo                                                                mesmo
         veve                                                                               vive
         puliça                                                                              polícia
         subzídio                                                                         subsídio
         pobrema, poblema                                                         problema
         algueiro                                                                          argueiro
         premeira                                                                         primeira
         estrupo                                                                           estupro   
         quatorze                                                                         catorze
         maquilagem                                                                    maquiagem
         enfarte                                                                            infarto
         cociente                                                                          quociente
         queto                                                                               quieto
         cutucar                                                                            catucar
         assovio                                                                           assobio
         chimpanzé                                                                      chipanzé
         piaçaba                                                                           piaçava
         arrupiar                                                                           arrepiar
         zanolho                                                                           zarolho
         intertida                                                                           entretida
 


sábado, 25 de junho de 2016

CORRENTE DA SOLIDARIEDADE

Fiquei sabendo que alguns hospitais públicos de Natal-RN cortaram o feijão da alimentação dos acompanhantes dos pacientes. A partir daí, resolvi fazer uma campanha e postei no Facebook. 

As doações poderão ser entregues em Guamaré, na Escola Municipal Benvinda Nunes Teixeira ou na Escola Estadual Monsenhor Joaquim Honório, locais onde eu trabalho, pois os hospitais não têm estrutura adequada para a arrecadação; afinal, estão ali para cuidar de urgências e emergências.

Não vejo vergonha em pedir. Seria vergonhoso pedir para mim, que sou funcionária pública e tenho salário certo, mas infelizmente, há carência também em vários hospitais de Natal. Por que fechar os olhos? Sou natalense de feto e guamareense também de fato.

Na ocasião trocarei por exemplares do meu livro sobre Sobrenomes.

Obrigada a todos que apoiarem minha ideia e colaborarem.



sexta-feira, 24 de junho de 2016

ANIVERSARIANTES DE JUNHO

Assim como os gravetos da fogueira junina só servem quando estão juntos, pois são aquecidos e cumprem seu objetivo, sejamos unidos com o fogo do Espírito Santo, para deixarmos o mundo cada vez melhor! Parabéns!

quinta-feira, 23 de junho de 2016

SOBRENOME BOTELHO

Sobrenome de origem portuguesa. Significa nome de uma planta aquática e também é unidade de medida.

É citada em um trecho  da carta de Pero Vaz de Caminha ao rei de Portugal, informando "sobre as ervas compridas, a que os mareantes chamam botelho".

No Brasil existiu Manuel Botelho de Oliveira(1636-1711), poeta barroco nascido na Bahia.

quarta-feira, 22 de junho de 2016

LÍNGUA PORTUGUESA (OLAVO BILAC)

Última flor do Lácio, inculta e bela, 
és, a um tempo, esplendor e sepultura:
ouro nativo, que na ganga impura
a mina bruta entre os cascalhos vela...

amo-te assim, desconhecida e obscura,
tuba de alto clangor, lira singela
que tens o trom e o silvo da procela,
e o arrolo da saudade e da ternura!

Amo o teu viço agreste e o teu aroma
de virgens selvas e de oceano largo!
Amo-te, ó rude e doloroso idioma,

em que da voz materna ouvi:"meu filho"!
E em que Camões chorou, no exílio amargo,
o gênio sem ventura e o amor sem brilho!

BILAC, Olavo. IN: BERNARDI, Francisco. As bases da literatura brasileira: história, autores, textos e testes. São Paulo: AGE, 1999. p.135.



terça-feira, 21 de junho de 2016

O FIM É INEVITÁVEL

Estou no fim de semana
no fim de uma leitura
no fim de noite
no fim do corredor
olhando pela janela o horizonte sem fim
enquanto tantos estão trancados em um quarto 
começando ou chegando ao fim de lindas histórias
ou após o fim de uma conversa
que fala sobre o fim do mundo
Aí alguém chega perguntando pelo fim do filme
que eu não fiquei para assistir até o fim
Diz um provérbio popular: 
"quem não morre de velho de novo não escapa"
É o começo caminhando para o fim
Outro provérbio diz:
"quem não veste velho, novo nunca tem"
Você esquece que aquele tecido velho também
já foi novo um dia?
É assim, ninguém foge do fim para que haja um recomeço
Para mim o sol se torna belo no fim 
quando se despede a cada dia para voltar
...
Sinto saudades de um tempo bom que chegou ao fim
Minha mãe me ensinou muito a ter fé até o fim
Quer sucesso na vida? Felicidade sem fim?
Insista, persista e não desista
É necessário que venha o fim
Vou dormir, pode ser ou não o fim para você ou para mim
Mas creiam que é a "luz no fim do túnel"
Para um dia acordarmos em nova vida sem fim
Tchau! Fim de papo!

terça-feira, 14 de junho de 2016

PROCESSO DE FORMAÇÃO DE PALAVRAS

A produção de palavras se dá de diversas maneiras, uma delas é a forma Reduzida, vejamos:

Senhora (Inhora)
Sinhazinha (Sinhá, Inhá)
Senhor/Sinhozinho (Sinhô, Sô, Inhô)
Obrigada (brigada, obg)
Pareceiro (parceiro)
Vamos em boa hora (Vamos embora, vambora, simbora, imbora, bora)
Vossa Mercê (Vosmercê, Você, Ocê, Cê, Vc)
Para a (pra)
Para o (pro)
Está (tá)
Estou (tô), estava (tava), estive (tive)...
Em+um (num)
Em+uma (numa)
Muito (mui)
Professor (prof, fessor)
Tombamento (tombo)

E outro modo também é o internetês. Consulte o marcador Língua Portuguesa, agora, no blog, e verá mais palavras.

segunda-feira, 13 de junho de 2016

AMOR COM AMOR SE PAGA

Ontem, em um trecho de Natal, vi duas fogueiras em comemoração ao dia de Santo Antônio. No caso, acendem na véspera, pois o dia  é hoje, 13, comemorado como dia dos namorados. Se eu estivesse no interior nesse mesmo intervalo de tempo, teria visto mais. É uma tradição de católicos, também no São João e São Pedro. 

Bom, o interesse da minha fala é descrever o amor. Este sentimento que dá sentido à vida, porque precisamos amar a Deus, nos amar, amar o próximo, amar nossa profissão, amar tudo o que fazemos, como está dito em 1 Coríntios 13, não adianta riquezas e títulos sem amor. 

Recebi pelo whatsapp e compartilhei um texto "Casamento e/ou Amor", de Artur da Távola. Quem tiver interesse é só localizar; bem interessante e lindo! Precisamos amar de coração e não só de palavras. De fato e de verdade, sim. Colocar nosso coração, amar sem máscara, doar-se. 

No evangelho de Mateus 24 diz que o amor esfriaria de quase todas as pessoas quando estivesse perto de Jesus Cristo voltar. Ele não precisa mais pisar nesse mundo em que as pessoas estão insensíveis; tem poder para levar os que quiserem viver amando, em um dia todo especial, preparado e antecipadamente divulgado conforme os evangelistas. É pela fé que creio na Sua vinda, uma vez que maior amor não há como o Dele por nós.

Se você ainda não conhece esse amor, passe a pedir em oração para sentir, pois a vida transborda de alegria em quem ama. Portanto, acenda agora uma fogueira em seu coração. Ame, comece o dia semeando o amor. Não é bajulando alguém, é deixando fluir o respeito, a preocupação, a começar por si mesmo(a) e estendendo a(o) outro(a). Amor é vida, é doação, é levar um sorriso a quem precisa, independente de idade, cor, sexo e religião.

Como dia a Bíblia: "não diga que ama a Deus a quem não vê se não ama ao irmão que você vê". 

Eu amo todos vocês em Cristo Jesus, que me deu prova desse amor e tento segui-lo.
Bom dia!

quinta-feira, 9 de junho de 2016

SOBRENOME SEMENTE

Existem sobrenomes como partes da planta: Flor, Flores, Cacho, Semente, Ramos, Brotto, Palma, Rama e Folhas.

Há também o sobrenome Seed, que significa semente em inglês.

quarta-feira, 8 de junho de 2016

CIRCUITO OLÍMPICO DA ESCOLA ESTADUAL MONSENHOR JOAQUIM HONÓRIO-GUAMARÉ/RN

 A Escola Estadual Monsenhor Joaquim Honório-Guamaré/RN, realizou na manhã desta quarta-feira, 08 de junho, um Circuito Olímpico. A diretora da referida instituição, Professora Marta Campelo, caminhou com alguns alunos e professores pelas principais ruas da cidade. Eles levaram a tocha que o professor Ayrton Baracho conduzira no município de Lages, dia 06 deste mês. Ele compartilhou a emoção de ter sido o primeiro a passar a tocha no interior, após a mesma ter passado pela área metropolitana de Natal. 

O objetivo de inserir os alunos no clima da Olimpíada RIO 2016 foi alcançado. Na ocasião convidaram pessoas da comunidade a prestigiar a passagem da tocha, depois os alunos se dirigiram ao Ginásio Aldemir Miranda para uma partida de futebol. Foi um momento emocionante, pois reuniu os atletas da escola. 

Tudo isso serve para incentivar a prática esportiva como garantia de melhor qualidade de vida e de disciplina. Todos se divertiram, foi mais um aprendizado e terminou tudo em paz, graças a Deus! Agradecemos o apoio da Guarda Municipal. 

























































segunda-feira, 6 de junho de 2016

O LIXO NOSSO DE CADA DIA

Houve a Semana do Meio Ambiente em Guamaré, e nós professores estivemos envolvidos em projetos nas escolas. Houve gincanas, exposição de trabalhos e palestras. 

Aprendemos muito com os trabalhos em equipe. Eu até encenei com um aluno um texto do cronista Luís Fernando Veríssimo: "Lixo", bem interessante! 

A mensagem passada é que conhecemos as pessoas pelo que elas consomem, e que o lixo particular se torna público no momento que fica exposto. É comunitário. Não dá para ter segredos depois que descartamos em vez de guardarmos.

Mostrei em aula expositiva que o lixo que se produz, diariamente, está diretamente ligado ao consumismo, à moda e à cultura. Também muitas vezes compramos por impulso, assim, no final do dia haja toneladas de lixo nas cidades!

Alertamos para o perigo de se colocar material cortante nas lixeiras, devido o risco dos garis se ferirem. Falamos ainda do cuidado com baterias de celular, orientando entregá-las às lojas de venda. E na sequência, enfatizamos a reciclagem e a coleta seletiva. 

O alunos falaram sobre aterro sanitário, dunas, recursos hídricos, animais domésticos e animais em extinção, chamando a atenção para a importância do homem na preservação do meio ambiente.

Desse modo os professores tentaram despertar nos alunos uma consciência ecológica, uma vez que o planeta precisa de nós e vice-versa. Demos o recado, missão cumprida!

domingo, 5 de junho de 2016

RETRATO (CECÍLIA MEIRELES)

Eu não tinha este rosto de hoje, 
assim calmo, assim triste, assim magro, 
nem estes olhos tão vazios, 
nem o lábio amargo.

Eu não tinha estas mãos sem força, 
tão paradas e frias e mortas; 
eu não tinha este coração 
que nem se mostra. 

Eu não dei por esta mudança, 
tão simples, tão certa, tão fácil: 
- Em que espelho ficou perdida 
a minha face?

MEIRELES, C. Antologia Poética. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 2001.

O ACENDEDOR DE LAMPIÕES (JORGE DE LIMA)

Lá vem o acendedor de lampiões da rua!
Este mesmo que vem infatigavelmente, 
Parodiar o sol e associar-se à lua
Quando a sombra da noite enegrece o poente!

Um, dois, três lampiões, acende e continua
Outros mais a acender imperturbavelmente,
À medida que a noite aos poucos se acentua
E a palidez da lua apenas se pressente

Triste ironia atroz que o senso humano irrita: _
Ele que doira a noite e ilumina a cidade,
Talvez não tenha luz na choupana em que habita.

Tanta gente também que nos outros insinua
Crenças, religiões, amor, felicidade,
Como este acendedor de  lampiões da rua!

LIMA, Jorge de. Acendedor de lampiões. In:  Poesias completas. Rio de Janeiro, Aguilar, 1974. v.1. p.62.

CAJUÍNA (CAETANO VELOSO)

Existirmos, a que será que se destina?
Pois quando tu me deste a rosa pequenina
Vi que és um homem lindo e que se acaso a sina
Do menino infeliz não se nos ilumina
Tampouco turva-se a lágrima nordestina
Apenas a matéria vida era tão fina
E éramos olharmo-nos intacta retina
A cajuína cristalina em Teresina

sábado, 4 de junho de 2016

A TOCHA OLÍMPICA ESTÁ PASSANDO

A tocha olímpica se encontra no Rio Grande do Norte, na área metropolitana de Natal. Na segunda-feira, dia 06 de junho, será a vez de Ayrton Baracho, meu colega de profissão e amigo, conduzir a tocha no interior chamado Lajes. Ele é de Pendências, trabalha em Guamaré e estará às 9h00 dividindo sua emoção conosco. De lá a tocha seguirá para Angicos e Assu. 

Haja coração!


quinta-feira, 2 de junho de 2016

O HÁBITO DA ESCRITA E SUA RELAÇÃO COM O CÉREBRO

Sou professora e convivo com a dificuldade de alunos que não se interessam pela letra cursiva, ainda mais agora com o uso intenso do computador. Também vivencio essa realidade dentro de casa, com meu filho de 11 anos, que prefere escrever com letras maiúsculas (as chamadas garrafais, caixa alta ou bastão). 

Compro caderno de caligrafia, mas ele insiste em escrever dessa forma. Já pedi ajuda às professoras dele, no entanto, elas dizem que deixam os alunos à vontade, porque realmente seria mais lento dar conta de copiarem as atividades na escola, na forma cursiva, porque nem todos entrariam no mesmo ritmo e atrasariam o andamento da aula. As professoras dizem que deixam como tarefa para casa, para que os pais acompanhem, porém, a criança vai crescendo com atividades extras no contra-turno e não dá continuidade como deveria ser. Por outro lado, os pais podem trabalhar fora ou não saber ler e escrever.

Eu sou professora de turmas do Ensino Médio, e nada melhor do que as professoras do Ensino Infantil para ajudar nessa situação, pois na minha infância fiz bastante cópia de textos, técnica que hoje caiu em desuso. 

Escrever, ele escreve o diário, brinca de adedonha, faz as atividades da escola, mas não definiu sua letra. Sei que a base é muito importante, por isso tentei corrigir no início, mas alguns colegas professores também escrevem só com maiúscula, então isso de certa forma atrapalhou, porque meu filho recebeu uma certa influência.

A criança deve ser estimulada a escrever e não apenas a digitar, pois é mais estimulante para o cérebro desenhar a letra do que simplesmente apertar uma tecla. Gostei de um texto escrito por Luís Guillherme Barrucho em 2011, por isso indico para vocês lerem no site http://educarparacrescer.abril.com.br/aprendizagem/mao-ativa-cerebro-35803.shtml Acesso em 02/06/2016, à 01h10min.






quarta-feira, 1 de junho de 2016

CIDADE SEM RIO (CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE)

O rio Amazonas é o maior do mundo,
mas o rio do  Tanque é o menor,
(Deslizava na fazenda de meu irmão)
O rio Doce banha terras amargas
de maleita, ferro e melancolia.
O córrego da Penha, esse, coitado,
mal fazia um poço raso
onde a gente, fingindo, se banhava.
Talvez porque me faltasse água corrente,
Hoje a tenho represada nos olhos
e neste vago verso fluvial.

Fonte: ANDRADE, Carlos Drummond de. Poesia.  Rio de Janeiro:Nova Aguilar, 2002.

SOBRENOME TORERO

Significa toureiro em espanhol.

As touradas, que são as corridas do toureiro desafiando, enfrentando o touro, são comuns na Espanha. É uma situação de risco para o touro e o toureiro; tradição conhecida mundialmente.