domingo, 26 de abril de 2020

HERANÇA INDÍGENA - PARTE II

O dia 19 de abril foi a data escolhida para se homenagear os indígenas brasileiros. Cresci vendo que o conteúdo escolar quando se referia aos índios não passava de mera teoria, exposição de artesanato e desfile no dia 7 de setembro. É hora de refletir, pois sabemos que ainda há muito a ser feito para se garantir o bem-estar da população indígena brasileira, apesar de vários direitos adquiridos em lutas ao longo dos séculos e existirem políticas públicas que os assistem.
Observo através de documentários que alguns índios saem das tribos para buscar emprego e estudar, porque sentem que tudo fica mais difícil quando assumem sua origem. Sabe-se também o quanto se aculturaram com a presença do branco colonizador que chegou impondo seus costumes, a começar pelo vocabulário. Hoje, poderíamos ter o tupi-guarani como outro idioma oficial, mas esse povo era visto como indolente, e ainda permanece esse pensamento na mente de muitos.

Entre tantos legados dessa cultura, resolvi registrar algumas palavras que fazem parte do nosso vocabulário, pois este blog procura preservar as raízes de nossa história.

Lembrando que nossos antepassados também aprenderam com eles a fazer remédios caseiros, que muitos continuam usando (lambedores e garrafadas), e muitos pratos de nossa culinária.

Tenho feito pesquisa virtual sobre o tupi-guarani e, principalmente, lido o Vocabulário Tupi-Guarani Português de (Silveira Bueno, 1987), Nomes da Terra de (Luís da Câmara Cascudo, 1968) e Dicionário de Palavras Brasileiras de Origem Índígena de (Clóvis Chiaradia, 2008), que são grandes referências nesse contexto. 

Também conheci muitas dessas palavras através da oralidade, porque ouvia na infância nomes de plantas devido o meu pai-avô ser adepto da homeopatia e recomendar lambedores e garrafadas. Podemos encontrar muitos desses nomes em placas de ruas. 

Sendo assim, descreverei a seguir algumas palavras que enriquecem nosso idioma. São em maioria os topônimos. 

BAÍAS: Guanabara (RJ), Guaratuba (PR).

ILHAS: Itacolomy ou Itacolomi (MG), Itamaracá (PE), Itaparica (BA), Marajó (PA), Paquetá (RJ).

LAGOAS: Piató (Assú-RN), Araruama (RJ), Guaraíra (Tibau do Sul-RN).

RIOS: Araguari (MG), Aratuá (RN), Beberibe (PE), Capibaribe (PE), Corumbiara (MT),  Curimataú (RN e PB), Cururu (afluente do Tapajós), Guaporé (MT/AM), Içá (AM), Iguaçu (PR), Ipiranga (SP), Jaboatão (PE), Jaguaribe (CE), Japurá (AM), Jari (AP), Jataí (SP), Jutaí (AM), Juruá (AM), Mamoré (RO), Miassaba (RN), Mundaú (PE,AL), Oiapoque (AP), Paraguai (MT,MS), Paraná ( Paranaíba (MG), Parnaíba (MA,PI), Paru (PA), Punaú (RN), Purus (AM), Tietê (SP), Tapajós (PA,MT e AM), Taperoá (PB), Tarauacá (AC), Tocantins (rio que nomeia o estado (TO), cuja capital é Palmas).

SERRAS e CHAPADAS: Araripe (CE), Cipó (MG), Ibiapaba (CE), Ibiapina (CE), Jacarará (PE), Mantiqueira (corta MG/SP/RJ),  Panati (SP), Uruburetama (CE).

PRAIAS: Camburi (SP), Camurupim (RN), Genipabu (RN), Graçandu (RN), Guarujá (SP), Jacumã (RN), Jatiúca (AL), Maracajaú (RN), Muriú (RN), Pitangui (RN), Pititinga (RN), Sagi (RN), Sauípe (BA), Tabatinga (RN), Tambaba (RN).

DISTRITOS, BAIRROS: Andaraí (Rio de Janeiro), Ibirapuera (SP), Igapó (Natal/RN), Iguatemi (Salvador/BA), Ipanema (RJ), Irajá (Rio de Janeiro), Itaim (São Paulo), Itapevi (Cotia-SP), Itapuã (BA), Itaquera (SP), Jabaquara (SP), Jaguaribe (João Pessoa/PB), Juripiranga (PE e PB), Morumbi (SP), Pirajá (Salvador/BA), Pacaembu (São Paulo), Paranapiacaba (Santo André-SP), Pirangi (Natal/RN), Pirituba (SP), Pituba (Salvador/BA), Tambaú (João Pessoa-PB), Tambiá (João Pessoa-PB), Tremembé (São Paulo), Tatuapé (São Paulo), Tibiri (São Luís-MA),Tucuruvi (São Paulo).

ÁRVORES, RAÍZES: andiroba, angico, babaçu, buriti, caatinga, capim, carnaúba, catuaba, cipó (tipo de planta trepadeira), croatá (equivalente à gravatá), cumaru, guabiroba (ou gabiroba), guaraná, imbiribeira, imbuia, ipê, ipepaconha, jabuticabeira, jacarandá, jacaúna, japecanga, jatobá, jequitibá, jiqui, juazeiro, jurema, macaíba, macambira, mandacaru, murici, mutamba, peroba, piaçava (ou piaçaba), quixabeira, timbaúba, tiririca.

PESSOAS: Araken, Cauã ou Kauan, Coraci é variante de Guaraci (sol), Iara, Iaponi, Iaponira, Iracema (lábios de mel), Iraci (mãe do mel), Jaci, Jaciara, Jacira, Jacirema, Jandir, Jandira, Juçara (Jussara), Juraci, Jurandir, Raoni, Rudá (divindade mitológica para os índios: deus do amor), Tainá, Tauan, Ubiraci, Ubirajara, Ubiratan, Uiara (mãe d'água).

TRIBOS: ababá, aikanã, arikapúbaré, baniwa, caeté, caiapó (ou kaiapó), caicó, caingangue (ou kaingang), canoê (ou kanoê), cariri, curumim, goitacá, guaianases, guarani, guató, icó, janduí, juruna, kaiowá, karipuna, kujubim,  makurap, marajoara, munduruku, pacanaré, paiacu, panati, paracanã, paru, pataxó, potiguara, puri, suruí, tabajara, tamoio, tapajó, tapuia, tarariú, timbira, tocantin, tremembé, tupari, tupi, tupinambá, tupiniquim, wajari, wari, xingu, xavante, yanomami.

ANIMAIS
Crustáceos: aratu e guaiá (espécies de caranguejo), camarão;
Aves: acaé (gralha), acará (garça), acauã, araguari, araponga (pássaro soante, produz som insistente), arara, araruna (arara preta), camutanga (espécie de papagaio), canindé, guará (garça), jacutinga, jaçanã, jacu, jandaia, maracanã, nambu (ou inambu), sariema ou seriema, tucano, uirapuru; 
Peixes: abacataia, acará-peba (carapeba), biquara, camury (peixe robalo), camurupim, curimã, curimatã, guaru, jamanta, piranha, pirarucu, salema, saúna, tainha, tambaqui (é o mesmo pacu vermelho), traíra, tucunaré; 
Mamíferos/roedores: capivara, cutia, jaritacaca ou cagambá (também conhecido como tacaca ou gambá), paca, peba, tamanduá;
Répteis: jacaré, jabuti, jararaca, jiboia, salamandra, sucuri;
Felinos: jaguar, jaguatirica, jequié (onça);
Insetos: arapuá ou arapuã (espécie de abelha), içá (tanajura), jataí (espécie de abelha), maruim, muriçoca, mutuca, saúva. 
Moluscos: aruá.

ALIMENTOS: araruta, carimã, beiju, mingau, paçoca, pamonha, pipoca, tapioca, abati (milho).

FRUTOS(AS): abacaxi, açaí, araçá, araticum (é a pinha), cajá, caju, cambuci, cuité (fruto da cuieira/cuitezeira), cupuaçu, imbuí, ingá, jenipapo (erva aromática muito usada para fazer licor), juá, mangaba, mangará, maracujá, pitanga, pitomba, quixaba, sapoti, trapiá.

CIDADES: Acari (RN), Acaraú (CE), Amaraji (PE), Andirá (PR), Angicos (RN), Aracaju (SE), Aracati (CE), Araçagi (PB), Araguaína (TO), Araguari (MG), Arapiraca (AL), Araponga (MG), Araraquara (SP), Araripe (CE), Araruna (PB), Assú (RN), Atibaia (SP), Bambuí (MG), Beberibe (CE), Bituruna (PR), Caçapava (SP), Caicó (RN), Caiçara (RN), Cairu (BA), Cajupiranga (CE), Cajuru (SP), Camaragibe (PE), Camboriú (SC), Camutanga (PE), Canguaretama (RN), Caraguatatuba (SP), Caraúbas (RN), Cariri (CE), Carnaubais (RN), Caruaru (PE), Caucaia (CE), Chapecó (SC), Codajás (AM), Coreaú (CE), Corumbá (MS), Coruripe (AL), Criciúma (SC), Croatá (CE), Cuiabá (MT), Cuité (PB), Curimatá (PI), Curitiba (PR), Bodó (RN), Garanhuns (PE), Garopaba (SC), Garuva (SC), Goiás, Goiânia (GO), Guararapes (SP), Gravatá (PE), Gravataí (RS), Guabiruba (SC), Guaíra (PR e SP), Guaraciaba (SC), Guarabira (PB), Guarapari (ES), Guarapuava (PR), Guaratinguetá (SP), Guarujá (SC), Ibicaré (SC), Ibiporã (PR), Ibiúna (SC), Icapuí (CE), Igarassu (PE), Imbituba (SC), Imbuia (SC), Inhapim (MG), Iomerê (SC), Inhaúma (MG), Ipanguaçu (RN), Ipirá (SC), Ipu (CE), Ipuaçu (SC), Ipumirim (SC), Irati (SC), Irecê (BA), Itaboraí (RJ), Itabuna (BA), Itacoatiara (AM), Itaiópolis (SC), Itaipé (MG), Itaipu (PR), Itajá (RN), Itajaí (SC), Itapajé (CE), Itapemirim (ES), Itapetim (PE), Itapetinga (BA), Itapetininga (SP), Itapipoca (CE), Itapiranga (SC), Itapiúna (CE), Itaporã (MS), Itaporanga (PB), Itapuranga (GO), Itaquaquecetuba (SP), Itarema (CE), Itatiaia (RJ), Itaú (RN), Itu (SP), Jaboatão dos Guararapes (PE), Jacaraú (PB), Jacareí (SP), Jaçanã (RN), Jaguarari (BA), Jaguaretama (CE), Jaguaribe (CE), Jaguaruana (CE), Jandaíra (RN), Japi (RN), Jaquirana (RS), Jacaúna (CE); Jaraguá (SC), Jataí (GO), Jataúba (PE), Jequié ( BA), Jericoacoara ou Jeriquaquara (CE), Joaçaba (SC), Jucurutu (RN), Jundiá (RN), Jundiaí (RN), Juripiranga (PB), Juru (PB), Macaíba (RN), Magé (RJ), Mamanguape (PB), Manaíra (PB), Mangaratiba (RJ), Maranguape (PE), Massaranduba (RN), Maxaranguape (RN), Mossoró (RN), Muriaé (RJ), Pacajus (CE), Pará (PA), Paracatu (MG), Paracuru (CE), Paraíba (PB), Paraipaba (CE), Paraná (PR), Paranaguá (PR), Paranapanema (SP), Paranapuã (SP), Paranavaí (PR), Paratinga (BA), Parnamirim (RN), Piauí (PI), Picuí (PB), Pindamonhagaba (SP), Pirapora (MG), Pirassununga (SP), Piratininga (SP), Taguatinga (GO), Tarauacá(AC), Taipu (RN), Tamandaré (PE), Tangará (RN), Taperoá (PB e BA), Taquara (RS), Taquaritinga (PE), Tianguá (CE), Timbaúba (PE) e Timbaúba dos Batistas (RN), Toritama (PE), Tucuruí (PA), Tururu (CE), Ubajara (CE), Ubatuba (SP), Uberaba (MG), Uiraúna (PB), Umari (RN), Umarizal (RN), Umarizeiro (RN), Unaí (MG), Upanema (RN), Uruaçu (RN e GO), Urupema (SC).

EXPRESSÕES POPULARES: 
Cangapé (brincadeira de colocar os pés no cangote do outro e pular na água para mergulhar);
Jururu (pescoço; pessoa triste com o pescoço de lado); 
Capenga (osso torto);
Muquirana (pessoa suja, desprezível); 
Pindaíba (condição de quem está liso, sem dinheiro); 

DIVERSOS E RESPECTIVOS SIGNIFICADOS: 
Acaraú (rio das garças); Açucena (flor branca, pureza); Aipim (vem de mandioca e maniva; é o mesmo que macaxeira); Arapuca (espécie de armadilha); Amaraji (pedra da baixa); Araticum (fruta dura). É o mesmo nome da pinha e da mutamba; Araruama (bebedouro ou comedouro das araras); Araripe (2 explicações: pode significar rio das araras ou lugar onde começa o dia); Arujá (ajuntamento de guarus); Atabaque (espécie de instrumento musical); Atibaia (ave sadia);
Bambuí (rio que corre na planície); Beberibe (lugar que junta água); Boitatá ("cobra de fogo", personagem folclórico de uma lenda);
Caçuá (cesto de vime); Caiçara (cerca de vara que protegia a ocara. Ocara são muitas ocas); Caíco (peixe pequeno ou salgado); Cairu (mato, árvore);  Cajujupiranga (caju vermelho, água vermelha), Camutanga (tipo de vespa, maribondo e de papagaio); Cangatara (enfeite de cabeça, adorno, adereço); Catapora (vem do tupi "tatapora"; tipo de doença infecciosa na pele); Caucaia (mato queimado); Ceará (espécie de papagaio); Coivara (galhos juntos para serem queimados); Cuité (fruto da cuieira ou cuitezeira); Cumbuca (vaso feito de argila ou cabaça); Curiá (pato de água doce); Curió (tipo de pássaro); Curupira (figura lendária que provocava pesadelo); Cutucar (verbo ferir, espetar); 
Gamboa ou camboa (braço do rio, estuário); Gararapes (som dos tambores, estrondo dos tambores); Guaraíra (morada das garças azuis); Guarapuava (guará bravo, lobo feroz).
Ibiporã (terra bonita); Ibiúna (terra escura, terra preta); Icapuí (canoa ligeira); Igapó (região alagada mesmo durante a estiagem); Iguaçu (água grande); Ipanema (água fedorenta, água ruim), Ipê (casca dura); Iperu (cação, tubarão); Ipira (rio do peixe); Ipu (fonte, bica); Irecê; Itá (pedra); Itacoatiara (pedra pintada); Itaim (pedra pequena); Itajá (terra de pedras); Itapemirim (pedra pequena); Itapevi (pedra chata, plana e lisa); Itapuã (pedra que ronca); Itaquera (pedra dura); Itaqui (pedra mole); Itarema (pedra cheirosa); Itatiaia (pedra úmida); Itaú (pedra preta); Itu (cascata, queda d'água, salto, cachoeira);
Jaci (lua); Jabaquara (rocha); Jaboatão (vem de Yapoatan, nome de uma planta); Jaguarari (onça pequena); Jaguaribe (rio das onças), Jereré (espécie de rede para pegar peixe ou camarão); 
Mangará (planta); Mangaratiba (ajuntamento de mangarás); Maracá (chocalho); Maxaranguape (cobra que faz barulho); Muamba (produtos roubados); Mutamba (fruta dura); 
Nhenhemhém (falar, falar repetidamente); 
Pacajus (paca amarela); Panamá (borboleta); Panati (rio das borboletas); Paquetá (muitas pacas); Pará (rio grande, mar); Paracambi (união das águas); Paracatu (água escura, rio bom); Paraíba (rio de águas rasas que não prestam para navegar); Paranaíba (rio de pouco peixe); Parnamirim (pequeno rio); Peruíbe (rio dos tubarões); Piau (piaba maior); Piauaçu (coragem); Piauí (rio dos piaus); Picuí (rolinha, pombinha); Piracema (saída do peixe do rio para reproduzir); Pirapora (lugar abundante em peixes); Piratininga (peixe seco); Pirituba (região de muito junco, brejo); Pororoca (fenômeno natural que ocorre no rio Amazonas. É o encontro das águas do mar com as do rio provocando um estrondo com o barulho das ondas); Puã (ronco); Puava (arisco, feroz, bravo).
Quixó (armadilha de pedra; lugar apertado para morar); 
Sauípe (caminho das formigas);
Taba (aldeia indígena); Tambaú (rio das conchas); Tarauacá (rio dos paus); Tiba (ajuntamento); Timbaúba (um tipo de planta da caatinga); Tocantins (bico ou nariz de tucano); Toritama (tori=pedra; tama=região); Tucuruí (rio dos gafanhotos); Tucura, Tucuruvi (gafanhoto); Tupã (nome de uma entidade mitológica);
Uba (pai, tio paterno); Ubá (embarcação indígena, canoa); Ubaiá (fruto saudável); Ubajara (o dono da canoa, o remador); Uberaba (água brilhante); Unaí (águas escuras); Upaba (lago), Urupema (peneira de palha).

Nenhum comentário: