domingo, 11 de outubro de 2020

CARINHO E CARÍCIA: BONS REMÉDIOS

O ser humano é social por excelência. Ninguém gosta de viver isolado por muito tempo. Há uma inquietação interior quando se está longe de quem a gente gosta.

Isso vem desde Adão quando se viu sem uma companhia ao observar os pares de animais. Assim eu creio, então, Deus criou o par, depois com os discípulos que seguiram a Jesus Cristo foram formadas duplas missionárias. Como é bom estar acompanhado(a)! Passar momentos em boa companhia, é claro. Dividimos alegria e tristeza, sonhamos juntos, compartilhamos experiências, viajamos, temos lazer e prazer.

É hora de buscarmos estar perto de alguém, porque mesmo que a tecnologia venha nos aproximar, no entanto, nada substitui o aperto de mão, o abraço, o beijo e o cheiro. Só sabe valorizar quem hoje não tem esse afago.

Solidão traz doenças. Não devemos trocar carinho e carícias por mensagens virtuais. 

Certa vez eu li um livro de Autoajuda - Carícia Essencial, de Roberto Shinyashiki - e lembro bem que despertei para esse lado de dar mais atenção em vez de somente querer receber.

Tome iniciativa de visitar alguém, mesmo em meio à pandemia; seguindo o protocolo de prevenção, pois "só é solitário quem não é solidário". 

Segundo palavras de Jesus Cristo: "Mais bem-aventurado é dar do que receber".(Atos 20:35) E popularmente dizemos que gentileza gera gentileza. 

E assim um ato de bondade é bom remédio por quê? Porque melhora a imunidade fazer o bem, amar e sentir-se amado(a). Experimente doar um pouco do seu tempo para distribuir calor humano. Quem ficará insensível? Mexa-se! Comece pelo sorriso. Ele faz milagres.

E para finalizar, falo a crianças e a adultos: percebam de onde vem o carinho, a carícia e qual é a verdadeira intenção. Quem ama protege, cuida, zela e mantém!

Um comentário: