quarta-feira, 6 de novembro de 2013

A PROCURA (CORA CORALINA)

Andei pelos caminhos da Vida.
Caminhei pelas ruas do Destino -
procurando meu signo.
Bati na porta da Fortuna,
mandou dizer que não estava.
Bati na porta da Fama,
falou que não podia atender.
Procurei a casa da Felicidade,
a vizinha da frente me informou
que ela tinha se mudado
sem deixar novo endereço.
Procurei a morada da Fortaleza.
Ela me fez entrar: deu-me veste nova, 
perfumou-me os cabelos,
fez-me beber de seu vinho.
Acertei o meu caminho.

CORALINA, Cora. Meu livro de cordel. 10ª ed. São Paulo: Global, 2002.91.

3 comentários:

Iaçonara disse...

Sábia mulher! Dos doces em compota às compotas de palavras. Ambas alimentando nosso corpo e nossa alma. Sou fã da singeleza de sua escrita.

Iaçonara Albuquerque disse...

Sábia mulher! Dos doces em compota às compotas de palavras. Ambas alimentando nosso corpo e nossa alma. Sou fã da singeleza de sua escrita.

SAMARA MIRANDA disse...

Iaçonara,fantástico seu comentário!